Fique por Dentro

É possível congelar espermatozoides em caso de câncer de testículo

Publicado em : 14/01/2016

Dentre os tumores malignos que afetam os homens, cerca de 5% ocorrem nos testículos. Embora mais raro que outros tipos de câncer, ele costuma afetar pessoas jovens, entre 20 e 35 anos de idade, que estão no auge da idade fértil.
Aproximadamente dois terços dos pacientes que se submetem ao tratamento desse tipo de câncer apresentam ausência completa de espermatozóides - a chamada azoospernia -, porém, o diagnóstico de um câncer no testículo não significa necessariamente o adeus à paternidade. De acordo com o médico especialista em reprodução in vitro, Marcos Sampaio, filho de Carlos e Leda, a capacidade de ter filhos pode ser mantida se o homem, ao receber o diagnóstico, recorrer ao congelamento de espermatozóides, procedimento simples em pacientes diagnosticados precocemente.
“A partir do momento em que o homem é diagnosticado, ele precisa ter paciência para pensar se quer preservar sua fertilidade, pois ele não precisa iniciar imediatamente o tratamento. Adiar em alguns dias o início não vai influenciar no resultado. Caso ele opte por congelar seus espermatozóides, o procedimento é simples e rápido”, explica o especialista.

Como identificar e tratar a doença?
O sintoma mais comum do câncer de testículo é o aparecimento de um nódulo duro, geralmente indolor, aproximadamente do tamanho de uma ervilha. A dica é sempre fazer o autoexame com apalpamento já a partir dos 15 anos de idade.
Homens com histórico de câncer de testículo na família, que já tenham realizado cirurgia na região ou que já passaram por trauma forte que tenha causado inchaço nessa área, têm mais chance de desenvolver o câncer.
O tratamento inicial é sempre cirúrgico e, no caso de resultado positivo para câncer, é realizada a retirada do testículo, o que nada afeta a função sexual ou reprodutiva do paciente, desde que o outro testículo não tenha sido afetado.
Caso os dois testículos desenvolvam o câncer, as chances de o paciente manter suas funções reprodutivas, utilizando apenas tratamentos tradicionais, são bastante baixas. Mas existem técnicas capazes de retirar espermatozóides do tecido escrotal e preservá-los congelados, para que seja possível utilizar o material em uma futura fertilização in vitro (FIV). Assim, é possível preservar a fertilidade mesmo em caso de amputação dos dois testículos. “Houve um caso em que conseguimos coletar apenas sete espermatozóides de um paciente com azoospermia decorrente de câncer em ambos os testículos. Mesmo com poucos gametas, conseguimos realizar uma FIV bem-sucedida, que possibilitou ao paciente ser pai”, conta o especialista.

Consultoria: Marcos Sampaio, filho de Carlos e Leda, é diretor do Centro de Medicina Reprodutiva - Clínica Origen.

Fonte: FamíliaPais&Filhos

Fique Por Dentro

Pílula do dia seguinte: perguntas e respostas

Há muitas dúvidas acerca da pílula do dia seguinte. Ela é abortiva? Depois de ter feito sexo desprotegido, tenho quanto tempo para tomá-la? Ela é eficaz? Posso tomá-la mais de uma vez por mês?

15/12/2016 -  Site Drauzio Veja mais

Anticoncepcionais: dúvidas e cuidados

14/04/2016 Veja mais
download

Dra. Marta Franco Finotti fala sobre o uso de pírulas na revista Claudia.

16/03/2016 Veja mais

Cirurgias intra-uterinas salvam bebês de doenças graves

A notícia de que algo não vai bem com seu bebê é o maior pesadelo para a gestante. Mas graças aos avanços da medicina, ainda no útero é possível corrigir doenças graves, que atingem 1% das gestações no País, segundo o professor da Faculdade de Medicina da USP, Lourenço Sbragia.

09/12/2015 Veja mais

A Humana Medicina Reprodutiva participa da campanha de vacinação contra a Gripe – Vacina Trivalente, realizada pelo Ministério da Saúde.

A Humana Medicina Reprodutiva aderiu à campanha de vacinação contra a gripe. No dia 20 de maio de 2015 todos os colaboradores e médicos foram imunizados contra a Gripe.

21/05/2015 Veja mais

Filhos através de tratamento de reprodução assistida

Os filhos concebidos por meio de um tratamento de reprodução assistida são frutos de um processo de muita luta e empenho por parte da família. Mas os pais normalmente não diferenciam essa criança por conta do método de concepção, mesmo que antes já tenham tido outros filhos que nasceram sem a necessidade de fertilização.

23/10/2014 Veja mais

Anabolizantes impedem produção de células e causam infertilidade

Além de doenças hepáticas e câncer no fígado, hormônios para acelerar ganho de musculatura podem levar à baixa de óvulos e espermatozoides

23/07/2014 Veja mais

Como uma mulher fica grávida?

A gestação é um momento de novas descobertas e de uma gigante transformação. A mulher passa a se sentir muito poderosa, conhece um monte de peculiaridades sobre seu corpo e ainda descobre o maior amor do mundo. Mas, exatamente por ser um momento de muitas mudanças, é preciso estar certa de que se transformar em mãe é uma opção para você.

25/06/2014 Veja mais

Reprodução assistida no Brasil atinge padrão internacional

Os serviços de reprodução assistida no país estão alcançando boas taxas de fertilização, revelando a eficácia do serviço oferecido no Brasil.

20/06/2014 Veja mais

Partos por cesariana chegam a 88% na rede privada, mostra pesquisa.

Levantamento da Fiocruz avaliou nascimentos em 266 hospitais pelo país. Na rede pública, índice de partos com cirurgia é de 40%.

16/06/2014 Veja mais
voltar
Rua 1.129 Nº 751 - St. Marista
Goiânia - GO - CEP:74.175-140
3946-9050